16 de mai de 2014

Delicadeza pelos cantos

A casa nem sempre é perfeita. E, se fosse, não precisaria de limpeza, de arrumação, de feng shui. E se assim fosse, também não haveria graça. O legal da casa - e da vida - é criar harmonias, descobrir maravilhas, inventar arranjos, misturar cores, cheiros e sabores. Mas sem a necessidade incessante de imediatismos e perfeições. A casa nos representa com todas as nossas fraquezas e belezas, com todas os nossos amores e dores, com toda a nossa vida imperfeita, impermanente, imprevisível e repleta de caminhos de mudanças, transformações,  realizações e concretizações. A casa e a vida podem parecer imóveis, mas na verdade são móveis. E tudo pode ser mudado, melhorado e transmutado - a qualquer momento. E é quando chegamos em casa e percebemos a delicadeza de um arranjo, de uma mesa posta para jantar, de uma planta que cresceu, de almofadas jogadas no chão, de um cheiro de bolo, de um perfume de lavanda, de uma cama com uma colcha bonita, de coisas tão simples que melhoram o astral é que percebemos que assim também é a vida.

E aqui algumas delicadezas espalhadas pelos cantos de diferentes casas:












Imagens: Adore Magazine, An Indian Summer

Um comentário:

Atelie Natureza Cristiane disse...

As flores são uma dádiva de Deus! Aonde quer que esteja, levam a beleza e a alegria.

Abraços fraternos

Cristiane Meloni
blog.atelienatureza.com.br